SÍNDROME DA FADIGA CRÔNICA / ME

A Síndrome da Fadiga Crônica / Encefalite Málgica (SFC / ME) é relativamente comum em crianças, afetando pelo menos 1% dos adolescentes. É provavelmente a maior causa de ausência prolongada da escola.

sebastian muller 52 unsplash

ESTUDANTES DE APOIO             MAIS INFORMAÇÃO 

Os sintomas da Síndrome de Fadiga Crônica / Encefalite Málgica (SFC / ME) podem incluir:

  • Fadiga extrema após atividades diárias normais
  • Dor (incluindo dores de cabeça)
  • Distúrbios de sono
  • mal-estar
  • Tontura
  • Náusea
  • Funcionamento mental prejudicado (concentração insuficiente, distração, dificuldade de foco, memória fraca, 'nebulização do cérebro')

Flutuação e Retorno

Crianças e jovens com CFS / ME geralmente têm apenas uma quantidade finita de capacidade energética. Portanto, eles podem aparecer 'bem' em um dia e participar de atividades. No entanto, a “recarga das baterias” normal é prejudicada. Se eles têm um dia ativo que excede a quantidade de energia disponível, então o jovem experimenta um 'retorno' nos próximos dias, onde pode se sentir 'fraco' e exausto. É nessa altura que é provável que faltem à escola. Isso também é conhecido como ciclo “Boom and Bust”. Os colegas alunos podem ver crianças apenas em seus dias 'ativos' e, portanto, pode ser mais difícil para eles entender o impacto da doença. Os jovens com SFC / ME podem se sentir deixados de fora e incompreendidos e, portanto, têm maior probabilidade de sentir ansiedade e mau humor. 

Despesas de Energia

A gestão do CFS / ME envolve descobrir quanto tempo de atividades de alta energia um jovem pode gastar todos os dias, sem experimentar esse retorno. Isso é chamado de linha de base. Existem três tipos de gasto de energia: físico, cognitivo e emocional.

  • O gasto de energia física ocorre para quaisquer atividades que envolvam mobilidade.
  • Energia cognitiva tem qualquer relação com tarefas de pensamento - todo trabalho em sala de aula é uma atividade cognitiva de alta energia. Outra atividade cognitiva de alta energia seria assistir televisão ou conversar com amigos.
  • A energia emocional costuma ser fácil de ignorar. Isso inclui qualquer sofrimento emocional, brigas, ansiedade e "pensamento excessivo" que o jovem experimente. Embora isso possa ser difícil de controlar, precisa ser considerado na quantidade de energia disponível.

Programas de tratamento

Os programas de tratamento de CFS / ME são adaptados às necessidades do indivíduo e podem incluir:

Ajustes no ciclo sono-vigília

Mudar os ciclos de sono-vigília pode levar a um aumento dos sintomas em curto prazo, e isso pode ter um impacto na frequência escolar.

Mudando os padrões de atividade

Geralmente, há uma redução dos níveis de atividade no início do tratamento. Os alunos geralmente serão aconselhados a reduzir a frequência escolar planejada no curto prazo. É melhor frequentar por menos tempo, de forma consistente, do que tentar frequentar o período integral e perder dias / semanas escolares aleatórios devido ao retorno. Uma vez que eles estejam alcançando uma quantidade administrável de frequência escolar todos os dias, sem sentir sintomas de retorno, eles trabalharão para aumentar sua frequência escolar de forma gradual e sustentável.

Apoiando alunos com Síndrome de Fadiga Crônica

jason leung 479251 unsplash

As sugestões a seguir realmente ajudarão crianças e jovens com CFS / ME a atingir seu pleno potencial acadêmico.

Pausas para descanso durante o horário escolar

Algumas crianças / jovens com CFS / ME beneficiam de intervalos regulares para descanso. Esses intervalos devem ser em um local silencioso, de preferência longe da sala de aula. Seria útil se pudessem ser programados intervalos, especialmente para crianças mais novas. Outros alunos preferem um cartão de tempo limite médico, que podem usar nas aulas, se acharem que precisam de um intervalo. Eles devem ter permissão para sair da sala de aula sem ter que explicar o porquê. Em um espaço silencioso, por exemplo, na biblioteca, eles devem passar o tempo lendo ou ouvindo música ou fazendo uma atividade de descanso. Eles devem retornar à aula após 10-15 minutos.

Concentração

Descobrimos que os jovens com CFS / ME se beneficiam de trabalhar em períodos de no máximo 30-45 minutos; alunos gravemente afetados podem apenas ser capazes de manter a concentração por 15 a 20 minutos. Os alunos geralmente têm maior sensibilidade aos sons do dia-a-dia e tendem a se distrair mais facilmente no ambiente da sala de aula. Os alunos podem sentir 'névoa cerebral', ou seja, dificuldade em processar informações - pode ser útil: fornecer instruções escritas e auxiliares de memória; simplificar o trabalho (por exemplo, dar ao aluno uma tarefa de cada vez); oferecer tempo extra para atividades e fornecer suporte para escrita (por exemplo, escrever, fornecer iPads para ditar ou digitar ou fornecer atividades alternativas à escrita).

Acompanhando os trabalhos escolares

Devido à falta de escola e problemas de concentração, os jovens com CFS / ME podem atrasar seus trabalhos escolares. Eles também podem sentir estresse e ansiedade como resultado de ficar para trás. Pode ser útil ajudá-los a priorizar seus trabalhos escolares e as habilidades, tarefas e deveres de casa que são mais importantes para serem concluídos.

Exames

Os jovens com CFS / ME se beneficiam de poder fazer os exames em uma sala por conta própria ou com alguns outros alunos. Eles devem ter permissão para se levantar e se mover para intervalos de descanso cronometrados. Para os alunos que estão fazendo exames públicos, uma solicitação deve ser feita para arranjos de acesso e ajustes razoáveis.

Humor e / ansiedade

Os jovens com CFS / ME são mais propensos a experimentar depressão e / ou ansiedade, particularmente ansiedade social e ansiedade generalizada. Eles podem precisar de apoio adicional de saúde mental na escola e a escola pode precisar orientá-los para buscar ajuda com sua saúde mental fora da escola, inclusive por meio de seu GP ou serviços especializados.

Amizades

O CFS / ME pode ter um impacto nas amizades. Os jovens com CFS / podem se beneficiar mantendo um senso de pertencimento e conexão com sua classe durante as ausências. Isso pode ser conseguido através de coisas como organizar o contato de colegas de classe (por exemplo, enviar um cartão).

Informações adicionais para escolas primárias

Crianças menores de 12 anos podem ser diagnosticadas com SFC / ME, embora seja menos comum nessa faixa etária mais jovem. As crianças mais novas precisam de mais apoio para ajudá-las a seguir as orientações sobre como gerenciar sua atividade. Pode ser útil que os professores do ensino fundamental se reúnam com os pais para discutir um plano de apoio. Além da orientação acima, pode ser útil considerar o seguinte:

  • Crianças mais novas com SFC / EM são mais propensas a ter problemas de ansiedade. Explorar suas preocupações e incentivá-los a enfrentar gradativamente seus medos, com o apoio adequado, pode ajudar nisso.
  • Freqüentemente, as crianças menores têm dificuldade em expressar seus pensamentos e sentimentos sobre sua saúde e bem-estar. Alguns professores acharam útil ter um sistema de verificação, e os recursos de comunicação, como cartões emocionais, podem ser benéficos.
  • Durante os intervalos de descanso, alguns professores conseguiram arranjar espaços silenciosos e de baixo estímulo com itens de conforto, como pufes e almofadas.
  • Pode ser útil reformular as restrições e limitações da criança. Por exemplo, algumas crianças não conseguirão participar de atividades como aulas de educação física e intervalos para brincar. Essas crianças podem receber “papéis” alternativos de baixo consumo de energia, como trabalhar na recepção da escola.
  • Alguns professores do ensino fundamental disseram que é útil falar com a classe para aumentar a conscientização sobre uma condição de saúde específica e para promover atitudes de apoio e empatia. Recomendamos falar primeiro com seu aluno e sua família antes de discutir o CFS / ME com sua classe. 

Mais informações

Recursos CFS / ME:

CFS / ME e humor:

Esses livros podem ser úteis para os professores, pois fornecem algumas estratégias práticas para apoiar os jovens com dificuldades de humor:

  • “Superando os Medos e Preocupações de Seu Filho: Um Guia de Autoajuda Usando Técnicas Comportamentais Cognitivas”, Cathy Creswell e Lucy Willetts
  •  “Teenage Depression: A CBT Guide For Parents”, Monika Parkinson e Shirley Reynolds

Obrigado

Muito obrigado à Prof. Esther Crawley, Dra. Roxanne Parslow, Dra. Maria Loades e Amberly Brigden no Centro de Saúde Acadêmica Infantil, Escola de Medicina de Bristol www.bristol.ac.uk/academic-child-health por escrever esta seção para nós.

Siga-nos

Siga-nos
Junte-se à conversa
Facebook Instagram Twitter

Newsletter

Newsletter
Inscreva-se para o nosso  NEWSLETTER